Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nota Dissonante

Se a vida te der limões faz uma limonada.

Nota Dissonante

Se a vida te der limões faz uma limonada.

27/02/19

Iogurtes de Fruta Batida

Iogurtes.jpg

A primeira vez que provei estes iogurtes, achei que tinham pouco açúcar por isso acrescentei algum. Depois habituei-me e não quero outra coisa.

Já comprei iogurtes diferentes e ficaram a ganhar pó no frigorífico, ou melhor, a ganhar gelo. Nem lhes toco.

Escusavam era de ser tão caros ( 1,79 € um pack de 4 ).

publicado às 08:17
26/02/19

Comida Estranha

Ontem quando li o post do Hetero Doméstico https://heterodomestico.pt/comer-tinta-tem-mais-pinta-que-um-150794 lembrei-me de um episódio idêntico.

Antes de tirar o curso, uma colega minha trabalhou num supermercado, por isso, isto passou-se em 1991 ou 92.

Uma cliente idosa pegou numa lata de comida para cão e disse à minha colega, e a outra funcionária do supermercado :

- Não sei se hei de levar isto porque da outra vez levei, e eu e o meu marido ficámos com dores de estômago.

Como é possível haver tanto analfabetismo no nosso país ? Já neste século conheci várias pessoas analfabetas, com 20, 30, 40 anos.

IMG_20180909_180807_1CS.jpg

publicado às 08:26
25/02/19

O Assassino do Aqueduto das Águas Livres

Diogo Alves.jpg

Apesar de ser de nacionalidade espanhola, foi em Portugal que Diogo Alves praticou os seus crimes hediondos.

Diogo Alves vivia em Lisboa e, entre 1836 e 1839, assaltava pessoas que usavam um caminho estreito no alto do Aqueduto das Águas Livres como atalho para o centro da capital. Após assaltá-las, atirava-as do cimo do aqueduto.

Como as vítimas eram pessoas humildes, a Polícia não se esforçava para investigar e tratava os casos como suicídios. No entanto, tornou-se tão frequente que o caminho foi fechado devido à “onda de suícidios”.

Diogo Alves também assaltava casas e matava os moradores, crimes esses que vinham nos jornais e chamavam a atenção do público e da Polícia. Após assaltar, torturar e matar a esposa e os filhos de um médico, Diogo foi identificado por testemunhas, preso e condenado à morte por enforcamento. Os crimes do aqueduto também lhe foram atribuídos e, embora, nunca tenham sido bem esclarecidos, calcula-se que terá feito cerca de 70 vítimas.

Visto que no século XIX se acreditava que o tamanho e o formato do crânio estavam relacionados com a personalidade, um médico pediu às autoridades para ficar com a cabeça do condenado para a estudar. Por isso, ainda hoje, a cabeça se encontra conservada em formol na Faculdade de Medicina de Lisboa.

publicado às 08:47
22/02/19

Nem as Sementes me Valeram

IMG_20190205_095745_2CS.jpg

Ontem, tive consulta de Oncologia. Para minha surpresa, os meus níveis de ferro baixaram. Fiquei .

Tenho comido a sopa de beterraba com regularidade, e ainda descobri que as sementes de abóbora também contém ferro.

Querem enfiar-me ferro através das veiase, obviamente, quero ver se escapo a essa tortura, mas não vejo como.

publicado às 08:36
21/02/19

Que Deceção !

De há uns meses para cá que como a sopa de beterraba quase todos os dias. Curiosamente comecei a notar melhorias na minha pele : mais rosada, mais hidratada, com menos rídulas...

Tenho vários cuidados com a pele, mas pareceu-me que a sopa tinha sido o elemento chave que a fez melhorar.

Igualmente, de há uns meses para cá que comecei a ter dificuldade em ler letras pequenas. Um destes dias, fui ao oculista e saí de lá com uns óculos para usar quando estou a ler.

Calhou ver-me ao espelho com os óculos e tive uma triste surpresa. Afinal a pele não estava melhor, eu é que não a via bem !

1605 2017 110.jpg   

publicado às 08:07
20/02/19

Bolo de Physalis

IMG_20190130_160701_1CS.jpg

Aqui fica a receita.

Ingredientes :

  • 250 g de physalis
  • 150 g de manteiga
  • 250 g de açúcar
  • 250 g de farinha com fermento
  • 60 ml de leite
  • 50 g de chocolate em pó
  • 150 g de amêndoa em pó
  • 4 ovos

Preparação :

  1. Untar a forma e polvilhá-la com farinha. Lavar os physalis e secá-los. Aquecer o forno
  2. Deitar a manteiga num recipiente e mexê-la com a batedeira elétrica até ficar uma massa cremosa. Juntar o açúcar.
  3. A seguir, juntar os ovos um a um.Misturar a farinha e mexer bem.
  4. Juntar o chocolate, a amêndoa e o leite.
  5. Deitar metade da massa na forma e espalhar metade das bagas por cima. Acrescentar a massa restante e espalhar o resto das bagas pressionando-as levemente.
  6. Levar o bolo ao forno cerca de 45 minutos. Deixar arrefecer antes de retirar da forma e cobri-lo com açúcar em pó.

    IMG_20190130_161106_1CS.jpg

publicado às 08:28
19/02/19

O Fogão

Fogão.jpg

Tudo começou com um inofensivo jogo de cartas.

Eu e os meus vizinhos estávamos a jogar às cartas quando a filha da porteira do prédio do lado apareceu com uma amiga, e o irmão que moravam no prédio dela. Pelo que percebi, a minha vizinha de cima e os filhos tinham ido de férias e deixaram a chave de casa com a mãe dela. Eles apoderaram-se da chave e queriam ir lá cuscar ou coisa parecida.

A mãe dela que, pelos vistos, não era parva apercebeu-se e apareceu para exigir a chave. Assim que ouviram o elevador, eles fingiram que estavam a jogar às cartas connosco. Já sem a chave, foram-se embora.

Há uns anos, que vivia um fogão parecido com o da foto entre o nosso andar e o andar de cima, com a diferença que o outro ainda estava mais enferrujado e decrépito. Naquele momento, resolvemos colocar o dito fogão no elevador mais pequeno, onde ocupava o espaço quase todo.

Calhou a senhora que fazia limpeza lá no prédio andar por ali e tirou-o do elevador no R/c. Passado um bocado, nós, percebendo que vinha alguém a descer no elevador colocámos o fogão contra a porta para que não a conseguissem abrir e fugimos, mas desta vez, ao contrário das outras não fugimos para a rua, fugimos escada acima e a rir à gargalhada.

Fomos para casa dos meus vizinhos tentar perceber o que se passava pelo intercomunicador e eu ouvi a voz da senhora da limpeza a dizer :

- Eu ouvi-os rir enquando iam escada acima.

- Ó Sandra tu não me mintas, Sandra !!!! - Dizia a porteira do prédio ao lado à filha enquanto ela me acusava.

A mãe que já estava danada com ela, por causa da história da chave, convenceu-se que ela e os amigos tinham feito aquilo.

publicado às 09:02
18/02/19

Um Serial Killer Tuga

José Borrego.jpg

José Domingos Borrego foi um serial killer português que assassinou cinco homens, no final da década de 60 do século passado.

Segundo o próprio, agia a mando de Nossa Senhora e a sua missão era acabar com o pecado ou, mais especificamente, a homossexualidade masculina.

José Borrego seduzia as vítimas e leva-as para quartos de pensões, onde as estrangulava. Depois, esquartejava-as e colocava os restos em sacos que deixava em sítios diferentes junto a linhas de água ( Alverca, Paço de Arcos, Setúbal...).

Após algumas semanas de investigação, a Polícia deteve-o e ele não ofereceu resistência e confessou e justificou os crimes.

Confessou também, ao Inspetor responsável pelo processo, que ainda queria matar dois guardas prisionais por estes o terem espancado várias vezes.O Inspetor demovê-o, mas ele afirmou que nesse caso teria que se suicidar e, no dia seguinte, apareceu enforcado na sua cela da Penitenciária de Lisboa.

publicado às 08:34

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.