Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nota Dissonante

Se a vida te der limões faz uma limonada.

Nota Dissonante

Se a vida te der limões faz uma limonada.

21/05/18

O Divan da Marta

Divan.jpg

Recebi este e-mail no sábado passado e aqui fica a minha resposta. Se tiverem sugestões são bem-vindas.

 

Ola,

Costumo ler o teu blog e pareces-me uma pessoa com bastante experiencia de vida e inteligente.

Estou com um problema e gostaria de pedir a tua opiniao. Sou casada tenho um filho, o meu marido trabalha por turnos, mas não me sinto realizada, sinto que me falta alguma coisa. Nao é que nao goste da minha familia, pelo contrario. E gosto de ficar com o meu filho, mas se tivesse um emprego, talvez me sentisse mais uttil e realizada. Depois o facto do meu marido trabalhar por turnos e muito aborrecido, pois durante o dia quando regressa a casa para descansar tento que nao haja barulho, mas nao é facil com uma criança pequena. Aguardo o conselho e agradeço. Se quiseres podes publicar este mail para outras pessoas dizerem o que pensam do assunto.

Atentamente

 

 

Não sei que idade tem o pequenino, mas até aos 3 anos não é aconselhável estar num infantário porque, como as crianças mexem em tudo e ainda têm o sistema imunitário pouco desenvolvido, apanham doenças com facilidade. O melhor mesmo é estar em casa com a mãe.

Acho um pouco estranho que não te sintas realizada porque educar um filho é das tarefas mais nobres que existe. Mas se sentes isso, tenta falar com o Centro de Emprego a ver se te arranjam uma formação. Isso vai aumentar as hipóteses de arranjares um emprego, e também faz com que estejas umas horas fora de casa. Quando regressares, provavelmente dás mais valor ao que tens.

Relativamente, ao facto do teu marido trabalhar por turnos, calculo que seja mesmo complicado haver silêncio com uma criança em casa, mas tens várias hipóteses : podes levá-lo a um parque infantil, levá-lo a andar de bicicleta, e outras atividades que são feitas na rua e que permitem que o marido possa descansar sem ruídos. Para o caso de não poderes sair porque está a chover, ou porque simplesmente não te apetece, podes ler histórias à criança, jogar um jogo de tabuleiro, fazer um bolo em que o pequenino ajuda, etc.                           

publicado às 07:56
16/05/18

O Nota Dissonante Celebra Dois Anos

IMG_20180505_150217_1CS.jpg

É verdade, há dois anos que por aqui ando e tenho sido muito feliz na vossa companhia.

Espero que gostem do meu blogue tanto quanto eu gosto dos vossos.Uma das coisas mais maravilhosas, é que cada blogue é um mundo diferente dos outros.

Há blogues nos quais não participo, apenas leio, mas não deixo de ir lá dar uma vista de olhos. O tempo não chega para tudo, infelizmente.

Tenho pena de não poder oferecer uma fatia do bolo de aniversário a toda a gente.

Enquanto gostarem das minhas peripécias vou andar por cá. 

publicado às 09:08
15/05/18

Tangram

O Triptofano contou, recentemente, no blogue dele que costuma entreter-se com um tangram. Também tenho um, que estava esquecido no fundo de um armário, e lembrei-me de lhe dar uso.

Para quem não conhece :

Tangram é um quebra-cabeças geométrico chinês formado por 7 peças.

IMG_20180512_091539_1CS.jpg

 Tem várias imagens que podemos reproduzir.

IMG_20180512_092210_1CS.jpg

É uma questão de escolhermos as que mais nos agradam.

IMG_20180512_092404_1CS.jpg

 É bem divertido.

publicado às 08:46
14/05/18

Um dos Piores Dias da Minha Vida

Costumo contar episódios engraçados da minha vida, mas claro que também tive maus momentos. O que vou contar hoje foi dos piores.

Na universidade onde eu estudava podia chumbar-se por faltas, por isso, tínhamos de assinar em todas as aulas.

Se eu tinha sorte porque morava perto e bastava apanhar um autocarro, havia colegas minhas que vinham de longe e tinham de acordar de madrugada para estarem às 8h30 na primeira aula do dia. Uma dessas colegas, para além de morar longe ainda era uma pessoa adoentada e, enquanto nós tínhamos 18, 19, 20 anos, ela tinha 40 e tal, era casada e tinha um filho, por isso faltava mais que a maioria.

Era comum imitarmos a assinatura de uma colega, quando ela faltava, e como simpatizava com ela, foi o que fiz.

Logo por azar, a prof. lembrou-se de nos fazer perguntas sobre um texto que tinha mandado ler como T.P.C. e fê-lo pela ordem em que tínhamos assinado. Era só uma questão de minutos até ela descobrir que a minha colega não estava e perceber que alguém imitara a assinatura.

Aquela prof. não era para brincadeiras e, com o stress, fiquei com uma dor de estômago fortíssima.

Os minutos foram passando, até que...os alunos de outra turma bateram à porta e pediram à prof. que saísse para falar com eles.

Peguei imediatamente no corretor e apaguei a assinatura. Mesmo que a prof. notasse e dissesse alguma coisa, já a situação era diferente. Eu podia alegar que me tinha enganado e feito a minha assinatura no sítio errado.

Comentei a situação com a colega que estava ao meu lado, e que já conhecia bem aquela prof. porque tinha estado numa turma adiantada, mas tinha interrompido os estudos durante uns tempos porque engravidou. O comentário dela foi :

- Se ela tivesse descoberto, nunca ias conseguir acabar o curso.

Tívemos aquela prof. noutras disciplinas, no ano seguinte, e eu comprovei que era verdade. Ela embirrava com algumas alunas e chumbava-as, sem problemas.

1605 2017 085.jpg

publicado às 06:30
12/05/18

Com Amor, Simon

Com Amor Simon.jpg

Sinopse
Simon Spier tem 16 anos e os únicos momentos em que se sente ele próprio são vividos atrás do computador.
Quando Simon se esquece de desligar a sessão no computador da escola e os seus emails pessoais ficam expostos a um dos colegas, este ameaça revelar os seus segredos diante de toda a escola.
Simon vê-se, assim, obrigado a enfrentar as suas emoções e a assumir quem verdadeiramente é perante o mundo inteiro.
 

Comprei este livro porque me pareceu uma história interessante, mas até ao momento ( vou na página 39 ) não me seduziu. A ideia está engraçada, mas a forma como está a ser contada é que não resulta. Está cheio de trivialidades e poucos acontecimentos marcantes, tirando logo no início a cena da chantagem do colega.

Ainda por cima a história foi adaptada ao cinema. Será que o filme é melhor que o livro ?

publicado às 08:36
11/05/18

Um Telefonema Engraçado

Certa vez, fiz um telefonema muito engraçado.
O meu vizinho do lado, que era da mesma idade que eu, estava em minha casa. Nessa altura tínhamos 15 anos , éramos muito amigos e arranjavamos sempre maneira de nos divertirmos.
Acontece que, nesse dia, ia lá a casa dele um colega de escola de quem ele não se conseguia descartar. Foi então que lhe sugeri que recebesse o colega como se nada fosse. A ideia era eu telefonar uns 5 minutos depois do rapaz ter chegado, a fazer-me passar pela avó do meu vizinho e a dizer que o avô estava doente.
Telefonei e disse que o avô tinha tido um ataque cardíaco e para ele lá ir a casa o mais depressa possível. O pior foi que o outro queria acompanhá-lo a casa dos avós !
O meu vizinho ainda teve que inventar que não eram os avós que moravam naquela rua e que eram os outros avós e que viviam perto da escola. No entanto, o plano acabou por dar certo e ele disse que eu parecia mesmo a avó a falar !

1605 2017 044.jpg

Agora que penso nisso, já não me lembro da última vez que fiz uma patifaria. Estou a ficar cada vez mais ajuizada.

publicado às 09:09
10/05/18

Lavar Roupa à Mão

IMG_20180429_151338_1CS.jpg

Lavar roupa à mão parece coisa de outros tempos, mas tive de o fazer há uns dias. Pior ainda, tive de o fazer roupa a roupa porque tive receio que as cores se misturassem.

Olhei para a minha coleção de bonecas e apercebi-me que estava cheia de pó. Como adoro as bonecas e as roupinhas, e não quero que se estraguem, resolvi lavar tudo e guardar. Se eu tivesse armários próprios para bonecas, era diferente pois estavam protegidas atrás de vitrines e não apanhavam pó, mas assim é complicado tê-las expostas.

Agora, falta lavar as bonecas, o que ainda é mais complicado porque demoram mais tempo a secar e ainda tenho que as manter longe das gatas...

publicado às 08:49
09/05/18

A Cama Nova

Nos últimos tempos, acumulou-se roupa no cesto a tal ponto que ia parar ao chão. Por isso, arranjei um saco grande e coloquei nele a roupa em excesso.

Então não é que fui dar com a Papoila a descansar em cima do saco ?

IMG_20180501_120342_1CS.jpg

Noutro dia, foi a vez da Pipa.

IMG_20180502_172754_1CS.jpg

Não vale a pena comprar camas para os gatos, eles arranjam-nas sozinhos.

publicado às 09:05

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.